Artigo Maio 2021 – O Modelo Liderança Situacional®

Curso Online de Capacitação com Ramiro Novak Filho na ACIJ
22 de abril de 2021
Webinar Liderança Situacional® em 16/06 (quarta-feira)  Horário: 19h – 21h  Local: Zoom
12 de junho de 2021
Mostrar Tudo

Artigo Maio 2021 – O Modelo Liderança Situacional®

O tema liderança sempre intrigou administradores, consultores, gurus e estudiosos. Muito já se escreveu sobre ele e várias teorias já foram criadas. Tudo com o objetivo de explicar que habilidade é essa, que faz com que uma pessoa influencie o comportamento de outra(s). Com ênfase no comportamento e no ambiente, é possível desenvolver as habilidades necessárias e treinar as pessoas para adaptar seu comportamento às mais diversas situações, incrementando o grau de eficácia de liderança. No artigo deste mês, vamos contar a história do modelo Liderança Situacional®.

Boa leitura!

Como o modelo nasceu

Durante muito tempo, dois estilos de liderança eram considerados: o autocrático e o democrático:

  • Líderes autocráticos tomam decisões e dão pouca autonomia aos seus liderados. A preocupação com as pessoas é baixa.
  • Líderes democráticos supervisionam e acompanham as tarefas, permitindo a participação das pessoas.

Nas duas definições acima, percebemos que o processo de liderança é baseado somente no comportamento do líder. Os liderados tinham que se adaptar aos seus líderes, que adotavam um estilo único, independente da situação e das necessidades das equipes. Entretanto, os estudos sobre liderança na Ohio State University descreveram que o comportamento do líder deve ocorrer em duas dimensões:

  • Atenção às tarefas;
  • Atenção ao relacionamento.

As duas dimensões independem uma da outra e podem ser altas ou baixas. O comportamento do líder pode ser descrito como qualquer combinação destas duas dimensões.

A partir destes estudos, os pesquisadores Paul Hersey e Ken Blanchard, do Center for Leadership Studies, nos Estados Unidos (ao qual somos afiliados), reforçaram que o líder precisa considerar a realização das tarefas e a sua relação com as pessoas. Assim, em 1969, criaram o modelo Liderança Situacional®, que ajuda os líderes a identificar qual comportamento (estilo de liderança) será mais apropriado para influenciar os liderados em determinada situação.

“Liderança Situacional® é o processo de exercer influência sobre o comportamento das pessoas para atingir objetivos em determinadas situações.”

Dr. Paul Hersey

O modelo foi pioneiro ao considerar que o líder devia adaptar o estilo de liderança ao grau de maturidade (combinação de competência e motivação) dos liderados para tarefas específicas.

Os comportamentos do Líder Situacional e os estilos de liderança

Como já abordamos em artigos anteriores, mudanças nos ambientes físico, psicossocial e nos métodos podem afetar a maturidade dos liderados, o que exigirá do líder um novo diagnóstico da situação e adaptação do seu comportamento. Assim, para o modelo, o estilo de liderança com maior probabilidade de eficácia será aquele mais adequado ao nível de maturidade dos liderados para a execução da tarefa e a situação em que se encontram.

Para efetuar o diagnóstico, os líderes devem estar atentos aos indicadores: produtividade, nível de maturidade dos seus liderados e a situação. Com base no resultado do diagnóstico, vão identificar a “quantidade” de comportamento de tarefa e a “quantidade” de comportamento de relacionamento a serem utilizados. Assim, o modelo é baseado em dois eixos. Os comportamentos de tarefa e relacionamento podem ser baixos ou altos. Ao combinar estas possibilidades, o modelo forma 4 quadrantes:

Para cada combinação entre comportamentos de tarefa e relacionamento,

há um estilo de liderança mais eficaz.

Importante ressaltar que, como o estilo a ser adotado depende do nível de maturidade do liderado ou da equipe para uma tarefa específica, o líder situacional pode (e deve) adotar diferentes estilos com o mesmo liderado.

Ao adotar o estilo mais eficaz para cada situação, líderes situacionais aceleram o desenvolvimento de seus liderados, aumentam os níveis de engajamento das equipes e conduzem mudanças de comportamento, criando um ciclo virtuoso de crescimento e alcance dos resultados!

O modelo permanece atual exatamente porque é situacional.

No próximo artigo, falaremos sobre o Estilo 1 – Determinar. Fique atento!

Quer conhecer melhor o modelo, desenvolver as habilidades do líder situacional e incrementar seu grau de eficácia de liderança? Entre em contato conosco!

www.situational.com.br